Paraná: O que muda a partir de quarta com a prorrogação do toque de recolher e restrição a serviços não essenciais?

A partir de quarta-feira o decreto determina a flexibilização das restrições. As aulas em modelo híbrido e atividades não essenciais, como o comércio, voltam a ser liberadas, com restrições. Confira as mudanças

6.567

Publicada 06 de Março, 2021 às 11:02

Compartilhar:
>> publicidade : ver novamente <<

O governo do Paraná prorrogou, nesta sexta-feira (5), as medidas restritivas para tentar conter o avanço da pandemia do coronavírus no estado. O novo decreto vale até 5h de quarta-feira (10).

Para depois disso, o decreto do governo determina a flexibilização das restrições. As aulas em modelo híbrido e atividades não essenciais, como o comércio, voltam a ser liberadas, com restrições. Confira as mudanças, mais abaixo.

O novo decreto foi anunciado pelo governador Ratinho Junior (PSD) e pelo secretário de Estado da Saúde, Beto Preto. O texto anterior, publicado na sexta-feira (26), tinha validade até segunda (8).

Com isso, fica prorrogado temporariamente o toque de recolher das 20h às 5h, o fechamento das atividades não essenciais e a suspensão das aulas presenciais no Paraná.

Também permanece proibida a venda de bebidas alcoólicas no estado no horário do toque de recolher, conforme o anúncio.

As medidas foram tomadas por causa do aumento expressivo do número de casos de Covid-19 e em razão da alta taxa de ocupação de leitos nos hospitais de todo o estado.

Nesta sexta-feira, a ocupação dos leitos de UTI para adultos, pela rede pública de saúde, é de 96%.

Na coletiva para anunciar o decreto, Ratinho Junior destacou a preocupação com aglomerações nas ruas e no transporte público das cidades com mais de 50 mil habitantes. No estado, são 36, de um total de 399 municípios.

"Queremos que as pessoas circulem de manhã, para evitar aglomerações no transporte coletivo. Continua o toque de recolher a partir das 20h, assim como a proibição de venda de bebidas alcoólicas no mesmo horário", ressaltou o governador.

A Prefeitura de Curitiba, que está seguindo medidas semelhantes às do governo estadual, também prorrogou as restrições até quarta.

O que muda a partir de quarta?

Por uma semana, de quarta-feira (10) até 17 de março, o decreto prevê flexibilização de serviços e outras mudanças. Veja os detalhes:

-Serviços não essenciais: poderão abrir novamente mas devem fechar no fim de semana dos dias 13 e 14;

-Comércio de rua e galerias e outros estabelecimentos de serviços não essenciais: podem abrir em cidades com mais de 50 mil habitantes, das 10h às 17h, de segunda à sexta-feira, com limitação de 50% da capacidade;

-Aulas presenciais: escolas e universidades particulares, em modelo híbrido, podem voltar às aulas a partir de quarta-feira (10). Na rede pública, o retorno está previsto para a segunda-feira (15). A taxa de ocupação das salas de aula não pode ultrapassar 30% da capacidade;

-Academias: podem voltar a atender, das 6h às 20h, de segunda à sexta-feira, com limite de 30% de ocupação;

-Shoppings: podem reabrir, das 11h às 20h, de segunda à sexta-feira, com limite de 50% da capacidade;

-Restaurantes, bares e lanchonetes: podem atender entre 10h e 20h, de segunda a sexta-feira, com limite de capacidade de 50%. Podem atender 24h e aos fins de semana por modalidade de entrega;

-Igrejas e atividades religiosas: podem funcionar com até 15% da capacidade;

-Atividades com aglomeração - cinemas, eventos, museus, festas, reuniões com aglomeração, confraternizações familiares ou de empresas, reuniões, casas de shows e eventos, parques infantis: continuam suspensos;

-Atividades essenciais como farmácias, supermercados, clínicas médicas: continuam liberadas;

-Toque de recolher das 20h às 5h e proibição da venda de bebidas alcoólicas neste horário: continuam proibidos.

Medidas econômicas

Durante o anúncio do decreto, o governador informou medidas tomadas pelo governo do estado para amenizar o impacto econômico da pandemia:

-Suspensão do pagamento de empréstimos do programa Paraná Recupera para 40 mil empreendedores;

-R$ 10 milhões em linha de crédito para empreendedores informais e microempreendedores individuais;

-R$ 30 milhões de empréstimos com juros subsidiados (taxa de juros menor que a vigente no mercado) para o Banco da Mulher e Banco do Empreendedor;

-Suspensão, por dois meses, dos pagamentos de 40 mil empreendedores que adquiriram empréstimos no início da pandemia, pela Fomento Paraná;

-R$ 120 milhões em empréstimos subsidiados para o setor turístico.

Fonte: G1 Paraná

** Quer participar dos nossos grupos de WhatsApp/Telegram ou falar conosco? CLIQUE AQUI.

Tudo Medianeira - Guia Empresarial

Lista telefônica empresarial

Guia Medianeira / Revista Guia

(45) 3264-1348

(45) 98422-1348

Av. Brasil 1272

JL Hortifruti

(45) 9998-33758

(45) 99995-6350

Av. Rio Grande do Sul, 1261

VEJA MAIS NOTÍCIAS | Paraná / Brasil / Mundo