Governo do Paraná não usou verba milionária para melhorar monitoramento de alerta de desastres naturais em 2023

Orçamento previu R$ 6,5 milhões para o serviço. Defesa Civil diz que sistema será aperfeiçoado com financiamento internacional.

1.303

Publicada 21 de Maio, 2024 às 10:41

Compartilhar:
>> publicidade : ver novamente <<
Em Medianeira mais de 150 famílias foram afetadas por alagamentos em 2023.

O Governo do Paraná não investiu nenhum centavo dos quase R$ 6,6 milhões separados no Orçamento de 2023 para o sistema de monitoramento de apoio ao alerta de desastres naturais, de responsabilidade da Defesa Civil do estado.

A informação está no demonstrativo da execução física e financeira do Orçamento, elaborado pela Secretaria de Estado da Fazenda.

Conforme o relatório, nada da verba de R$ 6.594.950,00 foi empenhado (quando o governo reserva o dinheiro que será pago) e nem executado, como mostra o quadro abaixo:

A lei orçamentária do ano passado detalha quais melhorias no sistema de monitoramento seriam feitas com o dinheiro:

  • Aquisição de equipamentos de monitoramento meteorológico e de informática para melhorar a rede observacional do estado e aumentar a capacidade de processamento dos dados meteorológicos;
  • Executar a construção de uma base estimativa de precipitação especializada;
  • Construir uma malha de risco de desastres no Paraná, considerando histórico de ocorrências, áreas de riscos já mapeadas, áreas de riscos que serão futuramente mapeadas;
  • Criar uma arquitetura de processamento das informações citadas acima baseada em inteligência de máquinas, como forma de apoio no processo de decisão do envio de alertas antecipados.

O que diz a Defesa Civil

De acordo com o capitão Marcos Vidal, porta-voz da Defesa Civil do Paraná, apesar do recurso não ter sido utilizado, o envio de alertas para a população funcionou normalmente.

Ele disse que o serviço será aperfeiçoado com um investimento de aproximadamente R$ 8 milhões que o governo financiou junto ao Banco Mundial.

Segundo Vidal, "no ano passado era necessária a previsão orçamentária por garantia, mas ainda estavam em discussão alguns pontos para aprovação do Banco".

Temporais, enchentes e granizo

O Paraná foi marcado por uma série de eventos climáticos em 2023 que prejudicaram a vida da população. 

Em União da Vitória, no sul do estado, a elevação do nível do Rio Iguaçu inundou grande parte da cidade, danificando diversas casas e deixando muitas pessoas desabrigadas.

São Mateus do Sul, localizada na mesma região, vivenciou o mesmo problema. Mais de 200 famílias ficaram ilhadas por conta das chuvas.

Em Medianeira mais de 150 famílias foram afetadas por alagamentos em 2023.

De acordo com a Defesa Civil, 161 cidades do Paraná foram atingidas por temporais, vendavais e chuvas de granizo entre 3 de outubro e 2 de novembro do ano passado.

Verba menor para 2024

Para este ano, o orçamento do sistema de alerta de desastres naturais ainda sofreu uma redução de cerca de 25% em comparação a 2023, passando de R$ 6.594.950 para R$ 4.973.672.

O valor está na versão do Projeto da Lei Orçamentária Anual (PLOA) aprovado pela Assembleia Legislativa e sancionada pelo governador Ratinho Junior (PSD).

Na época, a Secretaria de Estado da Fazenda alegou que a diminuição do recurso não iria comprometer o sistema, que receberá o investimento proveniente do financiamento do Banco Mundial.

Fonte: G1

** Quer participar dos nossos grupos de WhatsApp/Telegram ou falar conosco? CLIQUE AQUI.

VEJA MAIS NOTÍCIAS | Paraná / Brasil / Mundo