5ª Divisão de Exército reforça efetivo empregado na Operação Ágata Fronteira Oeste II

2.144

Publicada 08 de Fevereiro, 2024 às 17:06

Compartilhar:
>> publicidade : ver novamente <<

Foz do Iguaçu/Guaíra (PR) - A partir desta semana, a 5ª Divisão de Exército reforça o efetivo da 15ª Brigada de Infantaria Mecanizada, que participa da Operação Ágata Fronteira Oeste II, com tropas da 5ª Brigada de Cavalaria Blindada e da 14ª Brigada de Infantaria Motorizada. O efetivo em operação vai aumentar de 400 para 500 militares, um aumento de 25%, resultando em uma presença permanente na fronteira, com efetivo significativo e interoperabilidade com os órgãos de segurança pública.

A Operação Ágata Fronteira Oeste II já realizou mais de R$ 115 milhões em apreensões como drogas, cigarros contrabandeados, veículos e mercadorias. Entre o material apreendido estão 16 toneladas de maconha, uma tonelada de pasta base de cocaína e 600 kg de cocaína - um prejuízo significativo ao crime organizado. A operação está em curso desde novembro, na faixa de fronteira dos estados do Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Paraná, para coibir os crimes transfronteiriços, como tráfico de drogas, de armas e contrabando.

Segurança nas fronteiras

Em Foz do Iguaçu, a Ponte Internacional da Amizade liga o Brasil ao Paraguai e é a fronteira mais movimentada do País, com cerca de 40 mil veículos passando todos os dias. Nas revistas aos veículos, os militares empregam os cães de guerra, para farejar tóxicos e explosivos.

Em Guaíra, a Ponte Ayrton Senna faz a ligação do estado do Paraná com o Mato Grosso do Sul, e a oeste fica a cidade de Salto del Guairá, no Paraguai. Durante a Operação Fronteira Oeste II, os militares montam Postos de Controle e Bloqueio de Vias para revistar os veículos que passam por aqui.

Na água, no rio Paraná e lago de Itaipu, o monitoramento está sendo reforçado com uso de lanchas, radares e Sistemas de Aeronaves Remotamente Pilotadas, os SARPs.

Fonte: Seção de Comunicação Social do Comando Militar do Sul - Exército Brasileiro.

 

** Quer participar dos nossos grupos de WhatsApp/Telegram ou falar conosco? CLIQUE AQUI.

VEJA MAIS NOTÍCIAS | Regionais