O que se sabe sobre criança que estava com família acolhedora e desapareceu no Paraná

Ágatha Saraiva, de 3 anos, está desaparecida desde a última quinta (11). Polícia suspeita que mãe a biológica, Emily Santos Saraiva, tenha raptado a filha.

5.167

Publicada 17 de Janeiro, 2024 às 09:05

Compartilhar:
>> publicidade : ver novamente <<

O desaparecimento da menina Ágatha Saraiva, de 3 anos, em Cascavel, no oeste do Paraná, completa seis dias nesta quarta-feira (17).

Segundo a polícia, Ágatha desapareceu na última quinta-feira (11), quando estava com uma família acolhedora, projeto de voluntários que cuidam temporariamente de crianças que estão em abrigos até que elas possam ser reinseridas nas próprias famílias.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (Sesp), a principal suspeita pelo desaparecimento é a mãe biológica da menina, Emily Santos Saraiva, considerada foragida.

1.O desaparecimento
 
De acordo com a Polícia Civil, Ágatha estava brincando na frente da casa onde estava com a família acolhedora quando um carro se aproximou e o motorista falou com a menina. Em seguida, ela entrou no carro.

Conforme a Secretaria de Segurança Pública da cidade, o veículo que a menina entrou é do pai do atual companheiro da mãe biológica da menina.

Em seguida, o veículo foi encontrado na propriedade da família.

2. Suspeitos
 
Com a apreensão do veículo que, a polícia acredita ter sido usado para raptar a menina, a Justiça determinou a prisão de Emily Santos Saraiva, mãe biológica da menina, e do namorado de Emily, Maicon Henrique Paco.

Até esta publicação, ambos permanecem foragidos, segundo a Secretaria de Segurança Pública de Cascavel. 

3. O que é o projeto Família Acolhedora
 
O programa Família Acolhedora oferece o serviço de guarda temporária como proteção às crianças e adolescentes vítimas de algum tipo de violência ou abandono e que estejam em vulnerabilidade.

Sobre o motivo da retirada de Ágatha do convívio com a família biológica, nenhum órgão repassou informações.

Em nota, o Ministério Público do Paraná (MP-PR), por meio da 12ª Promotoria de Justiça de Cascavel, afirmou que pediu à Justiça medidas para a localização da criança. Disse, também, que o caso tramita na Vara da Infância e Juventude de Cascavel, sob sigilo.

De acordo com o MP-PR, assim que for encontrada, a criança deverá ser reencaminhada para o acolhimento.

4. O que falta esclarecer
 
Além de ainda não se saber o paradeiro da criança, os órgãos envolvidos ainda não esclareceram como a mãe biológica pode ter tido acesso ao endereço onde Ágatha estava sendo acolhida em Cascavel.
Pelas regras do programa, os endereços de voluntários são informações sigilosas, não repassadas para pais biológicos ou responsáveis legais de menores acolhidos.
 
5. Como auxiliar a polícia com informações sobre o paradeiro da menina
 
Qualquer informação sobre a criança, sobre a mãe ou sobre o namorado dela pode ser repassadas, inclusive de forma anônima, pelo telefone da Policia Civil (45) 3301-5700 ou pelo número (45) 99802-1461.

Fonte: G1

** Quer participar dos nossos grupos de WhatsApp/Telegram ou falar conosco? CLIQUE AQUI.

VEJA MAIS NOTÍCIAS | Regionais