Dilma diz ter compromisso com meta de erradicar a miséria do Brasil

No primeiro discurso após eleita, ela disse que quer 'honrar as mulheres'. Também afirmou que preservará liberdade de imprensa e de religião.

889

Publicada 1º de Novembro, 2010 às 09:25

Compartilhar:
>> publicidade : ver novamente <<
No primeiro pronunciamento após o anúncio do resultado do segundo turno, a presidente eleita Dilma Rousseff (PT) afirmou na noite deste domingo (31), em Brasília, que, em seu governo, terá como compromisso a meta de erradicar a miséria do Brasil.Ela fez um apelo para que todos os setores da sociedade a auxiliem na tarefa. "Vou fazer um governo comprometido com a erradicação da miséria e a criação de oportunidades para todos os brasileiros e brasileiras. Mas, humildemente, faço um chamado à nação, aos empresários, trabalhadores, imprensa, pessoas de bem do país para que me ajudem", disse, em um hotel preparado pelo PT para o discurso da presidente eleita.Ela afirmou que pretende recorrer sempre que necessário ao atual presidente, Luiz Inácio Lula da Silva. "Baterei muito em sua porta, e tenho certeza de que a encontrarei sempre aberta". Dilma classificou como um "privilégio" a convivência com Lula e destacou a "inteligência" do presidente."Agradeço muito especialmente e com emoção ao presidente Lula, ter a honra do seu apoio, o privilégio da sua convivência. Conviver diariamente com ele me deu a exata dimensão do governante justo e do líder apaixonado por seu país e sua gente. A alegria que eu sinto hoje pela minha vitória se mistura com a emoção da sua despedida. Sei que um líder como o Lula nunca estará distante de seu povo", afirmou.saiba maisDilma foi eleita presidente neste domingo (31) superando José Serra (PSDB) no segundo turno. O resultado foi anunciado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) às 20h13, quando ela já não podia mais ser alcançada pelo adversário.O vice-presidente eleito, deputado federal e presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), acompanhou o pronunciamento, assim como dezenas de políticos aliados entre governadores, ministros, senadores e deputados, entre os quais o ex-ministro Antonio Palocci (PT-SP) e José Eduardo Dutra, presidente do PT, ambos da coordenação da campanha da petista. Ao chegar, ela foi recebida ao coro de "olê, olê, olê, olá, Dilma, Dilma" e depois os aliados cantaram o Hino Nacional.Liberdades de imprensa e religiãoNo pronunciamento, além da erradicação da miséria, Dilma  também destacou como compromissos a liberdade de imprensa e a liberdade de religião. Mas ressalvou que o "primeiro compromisso" no cargo é "honrar as mulheres"."Esse fato é um avanço democrático do Brasil. Pela primeira vez uma mulher presidirá o Brasil. Meu primeiro compromisso é honrar as mulheres brasileiras para que este fato, até hoje inédito, se torne natural", disse.Ela prometeu valorizar a democracia "em toda a sua dimensão" e fez questão de destacar que o seu governo será pautado pelo respeito à "ampla liberdade de imprensa e religiosa"."Farei um governo com ampla de liberdade de imprensa, religiosa e de culto. Vou zelar pela observação criteriosa dos direitos humanos e zelarei pela nossa Constituição", disse Dilma no início do discurso.Noutro momento de sua fala, voltou a falar da imprensa. "Prefiro o barulho da imprensa livre ao silêncio das ditaduras", declarou a presidente eleita, para quem as críticas do jornalismo "ajudam o país"."Não nego que, por vezes, algumas das coisas difundidas me deixaram tristes, mas quem, como eu, lutei pelo direito de opinião, dedicamos toda a nossa juventude ao direito de expressão somos amantes da liberdade."EconomiaNa parte econômica do discurso, Dilma destacou que, no curto prazo, não será possível contar com ajuda das economias mais desenvolvidas e que o Brasil precisará apostar em seu mercado interno."No curto prazo, nós não contaremos com força das economias desenvolvidas para puxar nosso desenvolvimento. Por isso, se torna importante nossa política, nosso mercado e nossas decisões econômicas". A petista afirmou que não há intenção de "fechar o país ao mundo" e que vai trabalhar para abrir mercados e defender a regulação nos mercados internacionais.A presidente eleita afirmou que seu governo vai manter a inflação sob controle, melhorar os gastos públicos, simplificar a tributação e melhorar os serviços para a população.Ela disse que não fará "ajuste" que comprometa esses serviços e que tem como meta um crescimento "sustentável" de longo prazo a taxas elevadas. "Acima de tudo, quero afirmar compromissos com metas econômicas, contratos firmados e conquistas estabelecidas".Ela afirmou que vai criar mecanismos para beneficiar pequenos empresários. "Ampliarei o Supersimples [regime de tributação diferenciado para pequenas empresas] e construirei modernos mecanismos de aperfeiçoamento econômico, como fez o nosso governo."Segundo a presidente eleita, em seu governo "as agências reguladoras terão todo o respaldo para atuar com autonomia e determinação". "Apresentaremos sempre com clareza nossos planos de atuação governamental e trataremos com transparência nossas metas e resultados."OposiçãoDilma afirmou que não discriminará governantes de oposição. "Aos partidos de oposição e aos setores da sociedade que não estiveram conosco nesta caminhada estendo minha mão a eles. De minha parte não haverá discriminação", declarou.Fonte: G1

** Envie notícias, fotos, vídeos e sugestões para o Guia Medianeira pelo WhatsApp CLICANDO AQUI.

Tudo Medianeira - Guia Empresarial

Lista telefônica empresarial

Escritório Contábil Carniel

(45) 3264-5183

(45) 99931-5173

Rua Paraguai, 1771 Sala 03

Vidraçaria Horizonte

(45) 9982-32543

(45) 99823-2543

Rua Piauí, 2044 - Cidade Alta

VEJA MAIS NOTÍCIAS | Cotidiano