Entre as cidades de pequeno porte, Medianeira fica em 1º lugar no Anuário "As Melhores Cidades do Brasil"

Medianeira conseguiu a melhor classificação no grupo Indicadores Econômicos entre as cidades de pequeno porte na segunda edição do anuário As Melhores Cidades do Brasil

11.848

Publicada 29 de Junho, 2022 às 19:26

Compartilhar:
>> publicidade : ver novamente <<

Anuário As Melhores Cidades do Brasil - Campeã Geral do grupo de Indicadores Fiscais, Curitiba é destaque também no item dos municípios de seu porte na segunda edição de As Melhores Cidades do Brasil. Com população estimada em 1.963.000 habitantes, segundo dados do IBGE, é a oitava cidade mais populosa do Brasil e a primeira do Estado do Paraná. Com clima ameno e paisagens naturais de tirar o folego, além de uma organização invejável, a capital paranaense faz parte do grupo dos cinco municípios brasileiros que concentram 27% de toda a riqueza produzida no Brasil. "Curitiba é um dos principais motores econômicos do País. De um lado temos um parque amplo de indústrias e serviços tradicionais. De outro, estamos nos consolidando cada vez mais como um centro de inovação, com o Vale do Pinhão", explica o prefeito Rafael Greca, que está em seu terceiro mandato e sem partido atualmente.

Curitiba e sua região metropolitana abrigam importantes unidades industriais (Renault, Bosch, Volvo, Siemens, Votorantim e muitas outras; além de grandes empresas locais, como a Copel) e um setor de serviços pujante. "A criação da Cidade Industrial de Curitiba (CIC) remonta à década de 1970, num exemplo de como a cidade investe no planejamento de longo prazo. Administramos dentro do respeito às boas práticas de responsabilidade fiscal. Nesse período pós-pandemia estamos mostrando robustez, com boa aceleração da economia, fruto também de estímulos que o município vem implementando", afirma Greca.

Tríplice coroa paranaense

GRANDE PORTE
. Curitiba (PR)
. Joinville (SC)
. Maringá (PR)
. Uberlândia (MG)
. Blumenau (SC)

MÉDIO PORTE
. Toledo (PR)
. Jaraguá do Sul (SC)
. Sinop (MT)
. Brusque (SC)
. Sorriso (MT)

PEQUENO PORTE
. Medianeira (PR)
. Nova Mutum (MT)
. Carlos Barbosa (RS)
. Palotina (PR)
. Marau (RS)

Atualmente a capital paranaense ocupa o 4º lugar no ranking das capitais brasileiras em número de estabelecimentos econômicos. Segundo a Relação Anual de Informações Sociais (Rais), do Ministério do Trabalho e Emprego, são aproximadamente 157,4 mil empresas formais ativas em 2019, o que representa um crescimento de 51% no número total de pontos econômicos a partir de 2002.

"Desde 2017 estamos investindo na consolidação de um polo de inovação com o Vale do Pinhão, que tende a gerar um novo ciclo de desenvolvimento sustentável. A cidade já tem três empresas chamadas Unicórnio, com valor de mercado acima de US$ 1 bilhão (Madeira-Madeira, Ebanx e Olist). Temos cerca de 160 mil empresas formais ativas, segundo o Ministério do Trabalho e do Emprego. No primeiro bimestre de 2022 fomos a segunda cidade que mais gerou empregos no Brasil, com mais de 17 mil vagas, atrás apenas de São Paulo", explica Greco.

Em Curitiba, de acordo com o prefeito, economia e qualidade de vida andam juntas, sendo por esse motivo que o município se destacou na pesquisa. "É um orgulho para nós e reconhecimento de um árduo trabalho realizado ao longo dos anos, principalmente porque se trata de uma avaliação comparativa baseada em critérios sólidos. Não se consegue chegar a esse patamar da noite para o dia, sem um bom planejamento e uma execução efetiva de políticas públicas. Qualidade de vida depende muito do desempenho econômico do município. Mas depende também de muitas outras iniciativas que o poder público municipal precisa implementar", avalia ele.

Toledo

Um dos maiores produtores de grãos do Paraná, o município de Toledo concentra empresas do ramo agropecuário, razão pela qual é considerado a "Capital do Agronegócio do Estado". Com população estimada pelo IBGE em pouco mais de 144 mil habitantes no ano de 2021, Toledo é o 12º mais populoso município do Paraná e 36º da Região Sul do Brasil. Eleito pelo oitavo ano consecutivo como o maior produtor agropecuário do Estado, possui mais de 6,2 mil propriedades rurais, é 1º lugar em valor bruto da produção agropecuária do Paraná, 3º lugar em valor adicionado da agropecuária do Brasil e, ainda, o maior produtor de suínos do Paraná, o 2º maior de frango de corte, 4º maior produtor de peixes e o 5º maior produtor de leite. São R$ 3,5 bilhões de Valor Bruto de toda Produção do setor paranaense. Com economia tão robusta, Toledo só poderia ter se sagrado campeã de médio porte no grupo Indicadores Econômicos. "Foi um grande passo diante de um quadro tão problemático de pandemia. Mas tivemos uma boa articulação com a sociedade civil e, principalmente, com setores da economia, visando a tomar uma melhor decisão daquilo que evidentemente pudesse atender a demanda de manter a cidade na sua proposta de crescimento econômico. Somos um município que tem vocação para produção de alimento, o maior valor bruto no Estado do Paraná com 3,5 bilhões de reais. Podermos passar essa fase difícil sem perder o poder econômico", explica Luís Adalberto Beto Lunitti Pagnussatt, prefeito de Toledo, reeleito pelo MDB.

Prestes a completar 70 anos de sua emancipação política, Toledo é apontada como uma ótima opção para quem busca oportunidades de investir e ter qualidade de vida. "Estamos hoje nesse patamar que nos coloca no cenário nacional com o primeiro lugar entre os municípios que têm o mesmo nível populacional. Uma conquista coletiva do setor produtivo e de todos os setores que estão gerando riquezas. Naturalmente, isso replica para a nossa população", avalia Pagnussatt.

Além do agronegócio muito forte como fonte de arrecadação, a cidade tem sido foco de grandes investimentos privados. Um exemplo é o parque tecnológico que foi lançado em 2016 e, segundo o gestor do município, trouxe 150 empresas da área. "O Biopark em cinco anos atraiu mais de 150 empresas, que já estão instaladas num processo de pesquisa e tecnologias. Meu sonho para nosso município, que tem vocação primordial na produção de alimentos, é pegar essa vocação e tornar Toledo um pólo de inovações e tecnologias", conclui ele.

Medianeira

Com 47 mil habitantes (estimativa do IBGE) e 328,7 km2 de área, Medianeira (PR) é um exemplo do desenvolvimento da região Oeste do Paraná. Conseguiu a melhor classificação no grupo Indicadores Econômicos entre as cidades de pequeno porte nessa segunda edição do anuário As Melhores Cidades do Brasil. Na primeira edição ficou em 9º lugar, demonstrando que o município experimentou um importante crescimento populacional e econômico. Comandada atualmente por Antônio França (PP), que está em sua primeira gestão, tem PIB estimado pelo IBGE de R$1.953.985,58 e o salário médio dos trabalhadores formais é de 2,4 salários mínimos.

Completando sete décadas em pleno desenvolvimento, Medianeira é conhecida como Portal do Mercosul devido a sua localização geográfica privilegiada, com rodovias que dão acesso à capital Curitiba, aos estados de Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Mato Grosso, além dos países vizinhos Paraguai e Argentina.

Uma cidade acolhedora, que tem o nome em origem religiosa, sendo uma homenagem dos pioneiros a Nossa Senhora Medianeira de Todas as Graças. Culinária, sotaque e costumes guardam ainda a história, remetendo aos descendentes de alemães e italianos que migraram do Sul para a região e teve seu nascimento planejado em 20 outubro de 1949, na cidade gaúcha de Bento Gonçalves, quando os fundadores da Colonizadora Industrial e Agrícola Bento Gonçalves Ltda iniciaram os estudos para a implantação do Projeto de Colonização. Para dirigir a empresa foram escolhidos como diretores os senhores Pedro Soccol e José Callegari. Os pioneiros que chegaram inicialmente ao local foram Emílio Henrique Gómez e Giácomo Domingos Cecconelo. Em seguida novas famílias foram se instalando. Os pioneiros, em sua maioria de origem italiana e alemã, vinham à procura de terras férteis do extremo-oeste paranaense. Cada grupo trouxe consigo elementos de sua cultura e de seus costumes, que foram misturados e incorporados na vivência das pessoas do município.

Dona de um comércio forte, culinária, sotaque e costumes que guardam ainda a história, remetendo aos descendentes de alemães e italianos que migraram do sul para a região, Medianeira também se destaca pela indústria, principalmente voltada para produtos agropecuários, setor que não para de se expandir. Dos campos de produção agrícola a polo regional de comércio, serviços, educação e indústria, o município se desenvolve também no turismo, principalmente no turismo rural, onde é possível vivenciar a vida no campo e saborear os deliciosos cafés produzidos na região.

Fonte: Isto é

** Quer participar dos nossos grupos de WhatsApp/Telegram ou falar conosco? CLIQUE AQUI.

Tudo Medianeira - Guia Empresarial

Lista telefônica empresarial

Rei do 10

(45) 3264-1320

(45) 99927-5106

Av. Brasilia, 1210

Top Jeans

(45) 3264-6251

(45) 99812-8944

Av. Brasilia, 1721 Centro

VEJA MAIS NOTÍCIAS | Medianeira