Requerimento pede urgência na votação de projeto sobre reabertura da Estrada do Colono

Projeto prevê a criação de estrada-parque no Parque Nacional do Iguaçu. Caminho entre Serranópolis do Iguaçu e Capanema foi fechado por determinação da Justiça em 2001.

4.936

Publicada 02 de Junho, 2021 às 09:21

Compartilhar:
>> publicidade : ver novamente <<

A Câmara dos Deputados votará, em sessão extraordinária, na manhã de quarta-feira (2), um requerimento para apreciação urgente do Projeto de Lei (PL) que pode reabrir a Estrada do Colono. O trecho de 17 quilômetros ligava Serranópolis do Iguaçu, no oeste, até Capanema, no sudoeste do Paraná, mas foi fechado em 2001 por determinação da Justiça.

Conforme o projeto de lei, a proposta cria uma categoria nova de Unidade de Conservação (UC), que é a estrada-parque, o que possibilita a reabertura do Caminho do Colono.

O PL está na Câmara dos Deputados desde fevereiro de 2019. No mesmo ano, foram realizadas audiências públicas para ouvir a população.

À época, o Ministério Público Federal (MPF) se posicionou contra a reabertura da estrada, por conta dos prejuízos que isso provocaria ao meio ambiente.

O requerimento de urgência é do deputado federal Vermelho (PSD), que é autor do projeto de lei.

"Estamos em 2021. Se nós não tivermos a capacidade hoje de construir uma estrada ecológica, responsável, respeitando a fauna e a flora, não temos razão de estar aqui", disse.

Os políticos defendem a reabertura do caminho, pois apostam no incremento da economia dos municípios com a exploração do turismo no local.

Uma proposta semelhante foi apresentada em 2013 também tramita no senado federal. Os dois projetos prevem que seja aberta uma estrada-parque, com controle de trânsito e ações de preservação ambiental.

Projeto de Lei
O Parque Nacional do Iguaçu, que abriga as Cataratas, tem 185 mil hectares. No sul do Brasil, é uma das maiores áreas restantes da Mata Atlântica, que já foi mais de 90% devastada, e a única do bioma onde a população da ameaçada onça-pintada está crescendo.

A proposta das estradas-parque cria uma nova unidade de conservação, de uso sustentável, dentro do Parque Nacional, que é de proteção integral.

Segundo a presidente da Comissão de Direito Ambiental, Patrícia Précoma Pellanda, a medida é inconstitucional para a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

"Eu tenho uma incompatibilidade legislativa. Se eu implementar uma estrada-parque, que é de uso sustentável, dentro de uma unidade de conservação integral, então eu tenho uma inconsistência nesse aspecto. Nós somos desfavoráveis a aprovação do aspecto de lei da forma como se encontra", explicou.

Meio ambiente
A diretora executiva da Rede Pró-Unidades de Conservação, Angela Kuczach, afirma que a reabertura da estrada prejudicará a economia e a imagem do Brasil no mundo.

"Você imagine o que seria hoje a imagem de tratores rasgando o Parque Nacional do Iguaçu no meio. O quanto isso iria impactar a imagem já desgastada do nosso país lá fora. Especialmente perante o turista que vem até o Brasil, que vem até Foz do Iguaçu e região, para visitar uma das Sete Maravilhas Naturais do Mundo. Com certeza isso teria um preço muito grande do ponto de vista econômico pra região. A região perderia turistas, perderia visitantes", disse.

Fonte: G1 Paraná

** Quer participar dos nossos grupos de WhatsApp/Telegram ou falar conosco? CLIQUE AQUI.

Tudo Medianeira - Guia Empresarial

Lista telefônica empresarial

Iguaçu Direções Hidráulicas

(45) 3264-3820

(45) 99971-9292

Rua Bahia, 1190 São Cristovão

Luvest Moda Íntima e Plus Size

(45) 3264-7824

(45) 99904-3475

Av. Pedro Soccol, 1151

VEJA MAIS NOTÍCIAS | Regionais