Epidemia de Dengue: Você mantém o quintal limpo e o vizinho é um "sujão"? Denuncie

2.730

Publicada 09 de Março, 2020 às 12:22

Compartilhar:
>> publicidade : ver novamente <<

Você limpa corretamente o seu quintal ou terreno para não criar o mosquito Aedes Aegypti, mas seu vizinho não? Saiba que não só você e seu vizinho, mas todo bairro onde você mora pode estar suscetível ao temido mosquito transmissor da dengue, zika vírus e chikungunya. Por esse motivo, não se intimide. Faça uma denúncia. Nem é preciso se identificar.

O intuito desta reportagem é mostrar que é dever de todos, cidadãos e Poder Público, participar ativamente da luta contra a dengue, do contrário, as mortes por dengue vão continuar.

Quase que diariamente, o Guia Medianeira recebe através do WhatsApp inúmeras reclamações de locais de acumulo de lixo e entulhos, construções abandonadas, que servem de criadouro para o mosquito da dengue. Outra reclamação é a de que nada é feito para sanar os problemas, mesmo os moradores indicando estes locais aos agentes de endemias que fazem vistorias nas casas.

Uma moradora do Bairro Itaipu, que preferiu não se identificar relatou que os próprios moradores jogam lixo nos terrenos, como é o caso que ocorre na rua ao lado do Batalhão da Polícia Militar, onde o espaço entre o muro e uma construção acabou virando local de acumulo de lixo. Ainda de acordo com a moradora, o fato já teria sido comunicado aos agentes de endemias que passaram vistoriando as casas do bairro, porém até o momento nada tinha sido feito para resolver o problema.

Outro local que serve de criadouro de mosquitos é um imóvel abandonado na Av. 24 de Outubro, no Bairro Ipê, que fica próximo da esquina com a Av. Veranópolis. No local existe um barracão abandonado, do qual parte do telhado desabou já faz algum tempo, sendo que todo o entulho do desabamento permanece no local, servindo para proliferação de mosquitos. Além da parte cujo telhado desabou, o restante do telhado também está bastante danificado, fazendo com que a água da chuva se acumule no interior do imóvel.

 

Dengue: o problema é de todos. A solução também

 

Pensando nisso, o Guia Medianeira deixa à disposição da população o número de Whatsapp 045 98422-1348, para o envio de reclamações, fotos e vídeos de locais onde possam ter criadouros de mosquitos, afim de conscientizar os responsáveis por estes locais para o problema da epidemia de dengue. As fotos e vídeos e os endereços dos locais serão anexados no final desta reportagem. Não é preciso se identificar.

 

Sobre a procriação do mosquito Aedes Aegypti

 

Em geral, o mosquito não se desloca por mais de 200 metros do seu local de nascimento, mas em locais onde não existam muitas pessoas para ele picar, ele pode voar até um quilômetro para poder se alimentar e se reproduzir.

Uma fêmea do Aedes Aegypti pode dar origem a até 1.500 mosquitos durante sua vida e se ela estiver infectava com o vírus da dengue quando realizar a postura dos ovos, a possiblidade das larvas já nascerem com o vírus é grande.

Engana-se quem pensa que a falta de chuvas na nossa cidade faz com que o mosquito não se prolifere, tanto é que na última semana a Secretaria de Saúde de Medianeira, através do Setor de Vigilância em Saúde, declarou que o município está em estado de alerta para Epidemia de Dengue, com 339 casos notificados, sendo destes, 214 casos confirmados, e com 04 óbitos já registrados.

De acordo com estudos, os ovos do mosquito adquirem resistência ao ressecamento muito rapidamente, em apenas 15 horas após a postura, sendo que podem resistir por até 450 dias em média em ambientes secos, para poderem eclodir quando existirem condições favoráveis para tal.

Após contato com a água os ovos eclodem e viram larvas e seu desenvolvimento até a forma alada, ou seja, forma de mosquito, leva em média dez dias, e por isso a troca da água, acompanhada de lavagem dos recipientes que acumulam água, uma vez por semana, garante que o ciclo de vida do mosquito, que dura cerca de 30 dias, seja interrompido.

Na teoria tudo isso parece tão fácil, porém na prática tem se mostrado diferente. Uma parcela importante da população simplesmente não faz sua parte. Se cada um cuidasse do seu imóvel com o mínimo de zelo e responsabilidade, o problema seria infinitamente menor. De verdade.

 

Telefone para Denúncias

 

O Setor de Endemias de Medianeira tem o número de telefone (45) 3264-8678 para denúncias. Para registrar uma denúncia o morador deve informar o endereço do local e detalhar com o máximo de informações possíveis, para que uma equipe seja enviada ao local para averiguar o fato e assim poder notificar o responsável.

A lei municipal Nº 295/2013, de 21 de novembro de 2013, estabelece sanções e multas aos proprietários e/ou possuidores de imóveis que permitam e/ou possibilitem a proliferação do mosquito Aedes Aegypti no município de Medianeira.

 

Denúncias enviadas por internautas

 

- Ao lado Cartório Eleitoral / Escola Semiramis Barros Braga

- Área verde próximo à Rua Iguaçu, Bairro Ipê

- Rua Lapacho, esquina com Rua Belém

- Rua Roma, Jardim Irene

Redação: Guia Medianeira

** Envie notícias, fotos, vídeos e sugestões para o Guia Medianeira pelo WhatsApp CLICANDO AQUI.

Tudo Medianeira - Guia Empresarial

Lista telefônica empresarial

Amplideias

(45) 3264-1909

(45) 99966-9300

Av. Brasília, 2433 Centro

Viva Verde

(45) 3264-3396

(45) 99964-7808

VEJA MAIS NOTÍCIAS | Medianeira