Cerca de 430 mulheres de Missal participam de programação alusiva ao Dia Internacional da Mulher

703

Publicada 04 de Março, 2020 às 17:08

Compartilhar:

O Conselho Municipal da Mulher proporcionou uma tarde diferente às mulheres de Missal. Uma atividade alusiva ao Dia Internacional da Mulher, na tarde desta quarta-feira, 04 de março, reuniu cerca de 430 mulheres no Centro de Convivência Alfredo Butske. O ponto alto da tarde foi a peça de Teatro "A Divorciada" com a Cia Circo Teatro Sem Lona de Maringá. A apresentação é uma readaptação de textos pra Rádio Novela na década de 70, que ironiza as questões relacionadas ao divórcio daquela época.

 

Além do Espetáculo, cada mulher recebeu uma lembrança, participou de sorteio de brindes, tiveram a oportunidade de fazer testes rápidos, proporcionados pela Secretaria Municipal de Saúde. Também houve o atendimento do Instituto Mix, com Reflexologia, Quick massagem, Higienização facial, Design de sobrancelhas, Corte de cabelo e sorteio de cursos.

 

Na abertura das atividades, o prefeito de Missal, Eduardo Staudt, agradeceu a presença das mulheres e o empenho de todas as equipes em preparar uma atividade agradável às mulheres de Missal. "Parabéns as mulheres pelo dia de vocês, esse espaço lotado só demonstra cada vez mais a força que as mulheres tem, temos que celebrar as conquistas de todas as mulheres com o passar dos anos", exclama.

 

Estiveram presentes ainda, o Presidente da Câmara de Vereadores, Eugênio Schwendler (Chenho), a secretária de Assistência Social, Rosani Fappi, e a presidente do Conselho Municipal da Mulher, Lúcia da Silva, além das equipes de enfermeiras e de agentes comunitárias de Saúde, entre outras lideranças.

 

Espetáculo "A Divorciada"

 

O espetáculo é uma adaptação de dois textos para rádio novela (a Divorciada e Mulher Moderna) da autora Carmem Silva, atriz e dramaturga brasileira; A peça é uma comédia que trata sobre a relação amorosa e o divórcio na década de setenta, quando a mulher conquistava seu espaço na sociedade, em específico o direito de poder declarar publicamente a decisão de se separar, e ao mesmo tempo questiona os conceitos morais sobre a relação de casais.

 

Segundo o coordenador da Cia Circo Teatro Sem Lona, Pedro Ochoa, Carmem Silva escreveu uma comédia ironizando a relação aos direitos da mulher ao divórcio, que ainda não era legalizado no Brasil à época. "A mulher sofria muitos preconceitos quando se separava", pontua Ochoa. Ainda de acordo com Pedro, a autora foi precursora aos direitos da mulher no Brasil.

Fonte: Assessoria

** Envie notícias, fotos, vídeos e sugestões para o Guia Medianeira pelo WhatsApp CLICANDO AQUI.

Tudo Medianeira - Guia Empresarial

Lista telefônica empresarial

Metalúrgica JL

(45) 9983-01554

(45) 99830-1554

Rua Espirito Santo

Churrascaria Capri

(45) 3264-1466

(45) 99158-1978

Av. 24 de Outubro

VEJA MAIS NOTÍCIAS | Missal