São Miguel: Divisão de Combate à Corrupção cumpre mandados de prisão e busca e apreensão

A operação ocorreu nos municípios de Foz do Iguaçu, São Miguel do Iguaçu e Medianeira, com o cumprimento de 10 mandados de prisão e 35 mandados de busca; as cinco empresas investigadas tem contratos de R$ 19 milhões com o município

6.069

Publicada 13 de Novembro, 2019 às 08:10

Compartilhar:

Pelo menos duas pessoas já foram presas em São Miguel do Iguaçu no começo da manhã desta quarta-feira (13), em uma operação da Divisão de Combate à Corrupção da Polícia Civil.

Os mandados de prisão cumpridos foram expedidos pelo Poder Judiciário de São Miguel do Iguaçu, pelo crime de fraude à licitação. Ao todo são dez mandados de prisão, sendo um preventivo e nove temporários.

As equipes da Polícia Civil ainda estão na rua cumprindo outros mandados de prisão e mandados de busca e apreensão.

Durante os trabalhos das equipes armas de fogo e munições foram apreendidas.

Até o momento os nomes dos presos não foram divulgados pela polícia.

OPERAÇÃO W.O. (ganhar sem precisar jogar)

A Operação foi iniciada no mês maio com objetivo de investigar possíveis irregularidades na contratação de empresa para aquisição de pedras pela Prefeitura do Município de São Miguel do Iguaçu, após notícia de que o Município estaria adquirindo pedras a preços superiores aos praticados nos demais Municípios próximos.

Durante as investigações constatou-se que três empresas desde 2013 contrataram com o Município de São Miguel do Iguaçu para venda de pedras e para locação de caminhões e máquinas para transporte de pedras.

De acordo com o DCCO, cinco pessoas figuraram como sócios das três empresas, e as investigações constataram evidências de fraude no processo licitatório, e uso de "laranjas" na constituição de empresas, que de fato são administradas e de propriedade de uma só pessoa que se oculta por meio do uso de terceiros.

Com o aprofundamento das investigações verificou-se que três deles também já figuraram como sócios de uma das empresas que prestou serviço no CITEL (Centro Integrado de Trabalho, Educação e Lazer) por aproximadamente 5 (cinco) anos com prorrogações contratuais de licitação que ocorreu em 2013, ligando um dos investigados a referida empresa.

Os delitos abrangem a Secretária de Obras do Município, na contratação de serviço de locação de caminhões e máquinas e aquisição de pedras, assim como a Secretária de Assistência Social por meio de fraudes no processo licitatório que envolve o CITEL - Centro Integrado de Trabalho, Educação e Lazer.

Cinco empresas foram investigadas, todas já contrataram com a Prefeitura ou possuem contrato vigente e receberam juntas desde 2013 o valor aproximado de R$ 19.000.000,00 (dezenove milhões).

Há ainda indícios de ocultação de valores, em tese, provenientes de infrações penais, considerando a identificação bens em nome de terceiros ligados ao grupo criminoso, que não apresentam, ao menos, indiciariamente, condições financeiras para aquisição de tais bens.

A operação de hoje ocorreu nos municípios de Foz do Iguaçu, São Miguel do Iguaçu e Medianeira, com o cumprimento de 10 mandados de prisão, e 35 mandados de busca com a participação de 40 policiais civis.

Redação: Guia Medianeira / Imagens: Portal Costa Oeste

** Envie notícias, fotos, vídeos e sugestões para o Guia Medianeira pelo WhatsApp CLICANDO AQUI.

Tudo Medianeira - Guia Empresarial

Lista telefônica empresarial

Casa do Celular

(45) 3264-6593

(45) 99900-6003

Avenida Brasil 1922 Centro

Funerária São Gabriel

(45) 3264-2022

(45) 99919-8010

Rua Sergipe, 2130

VEJA MAIS NOTÍCIAS | São Miguel do Iguaçu