Confira um pouco sobre a Alfabetização no município de Missal

620

Publicada 04 de Setembro, 2019 às 09:01

Compartilhar:
>> publicidade : ver novamente <<

Muitos são os desafios da Alfabetização, entre eles é o de alfabetizar todas as crianças até o final do segundo ano, não apenas ensinar a ler e escrever, mas levá-los a fazer uso efetivo da leitura e da escrita e envolver-se em práticas sociais onde estas se fazem necessárias. Segundo a coordenadora da Alfabetização da Secretaria de Educação de Missal, Juliana Moraes Muller, as ações realizadas têm o objetivo de democratizar o acesso a aprendizagem de qualidade e garantir a todos os alunos da rede municipal o direito de aprender.

 

Avaliações diagnósticas

 

Durante o ano letivo são realizadas avaliações diagnósticas em todas as turmas do 1º ao 5º ano das escolas municipais, com o objetivo de analisar o desenvolvimento dos alunos da Rede Municipal de Ensino, bem como identificar as causas das dificuldades específicas dos alunos na assimilação do conhecimento dos conteúdos do currículo e detectar se os alunos apresentam os pré-requisitos para os processos de ensino aprendizagem. 

Após as avalições, a Equipe de Ensino se reúne com os professores e Equipe Pedagógica das Escolas para fazer a devolutiva dos resultados, com o objetivo de refletir sobre as causas das dificuldades e traçar estratégias de superação. 

Pesquisas mostram que 54,73% dos estudantes brasileiros acima dos 8 anos estão em níveis insuficientes de leitura, 33,95% não atingiram os níveis de escrita e 54,4% não atingiram os níveis de matemática. Para melhorar estes índices, todas as escolas municipais implantaram programas de incentivo à leitura, bem como diversas atividades que proporcionam o desenvolvimento do raciocínio lógico.

 

Programa Mais Alfabetização

 

Das seis escolas do município, cinco aderiram ao Programa Mais Alfabetização, um programa que procura dar suporte ao professor dentro da sala de aula. O Programa Mais Alfabetização, instituído pelo Ministério da Educação (MEC) pela Portaria Nº 142/2018, tem como objetivo fortalecer e apoiar técnica e financeiramente as unidades escolares no processo de alfabetização de estudantes regularmente matriculados nos dois primeiros anos do ensino fundamental. 

O apoio técnico é realizado por meio da seleção de um assistente de alfabetização, por um período de cinco ou dez horas semanais, para cada turma de 1º e 2º anos. O assistente deve auxiliar o trabalho do professor alfabetizador, conforme seu planejamento, para fins de aquisição de competências de leitura, escrita e matemática por parte dos estudantes. 

Os profissionais contam, ainda, com avaliações diagnósticas e formativas, disponibilizadas no sistema de monitoramento, a serem aplicadas aos estudantes em períodos específicos, com o objetivo de monitorar o desenvolvimento da aprendizagem nos dois primeiros anos do ensino fundamental. Já o apoio financeiro às escolas se dá por meio da cobertura de despesas de custeio via Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE).

 

Estudos e formação dos professores

 

"Diversos estudos realizados em países com os melhores desempenhos educacionais indicam que a variável mais importante para o aumento de índices educacionais de maneira consistente é a formações dos professores". (Maschereti et al, 2018; Kainz, 2019). Sendo assim, no dia 11 de julho os professores alfabetizadores tiveram uma excelente manhã de formação com a Fonoaudióloga Giovana Romero Paula, a qual abordou questões fundamentais relacionadas a consciência fonológica para que a alfabetização se concretize com êxito. 

Ainda, todos os professores têm Hora Atividade e Hora de Estudos, totalizando 33% da carga horária de trabalho, dedicados ao planejamento e estudos de diversas estratégias de ensino. A Administração municipal de Missal juntamente com a Secretaria Municipal de Educação, investe em formação de professores, sendo que a cada bimestre eles reúnem-se com a Equipe de Ensino da Secretaria municipal de Educação para juntos planejar e discutir estratégias de superação das dificuldades encontradas nas salas de aula e superar os desafios.

 

Prova Paraná Fluência

 

No dia 11 de junho ocorreu a segunda edição da Prova Paraná para alunos do 5º ano e a Prova Paraná Fluência para alunos do 2º ano, uma avaliação de fluência realizada totalmente por aplicativo de celular. O teste foi direcionado para os estudantes do 2º ano do Ensino Fundamental e a Secretaria de Estado da Educação e do Esporte disponibilizou a ferramenta de avaliação gratuitamente.  

A Prova de Fluência é um instrumento que avalia desde a oralidade e a prosódia até a capacidade de interpretação textual. Essa avaliação permite identificar dificuldades e fragilidades de desempenho que depois poderão ser corrigidas em sala de aula. A Prova de Fluência foi aplicada individualmente para cada aluno, em sala separada, para que o aplicativo capte a voz do estudante com a maior clareza possível. Os aplicadores da Prova de Fluência, foram as Coordenadoras Pedagógicas das escolas municipais.

 

O papel do professor na alfabetização

 

Um ambiente acolhedor e organizado é o primeiro passo para guiar bem um aluno pela trilha das letras. Atenção e poder de observação constituem atributos fundamentais para o professor que atua nas turmas de alfabetização. O professor deve ser um mediador da aprendizagem, promovendo intervenções que contemplem as diversas necessidades dos alunos da sala de aula. 

A prática alfabetizadora precisa ser envolvente, lúdica e significativa, sempre considerando os interesses e as habilidades de cada aluno. É necessário que o professor perceba que cada criança aprende de forma diferente e que esse aluno chega na escola com alguns conhecimentos relacionadas as letras e é a escola que irá propor um ensino de forma sistematizada.

 

O papel da família na alfabetização

 

A participação da família na alfabetização não deve perder força quando a criança vive esse momento de forma mais intensa na escola. O acompanhamento dos pais é decisivo nessa fase. Mostrar interesse na produção da criança faz diferença no desempenho dela. Os responsáveis devem ajudar na solução de dúvidas relacionadas às atividades extraclasse e sempre incentivar a prática de estudos diários. Sabe-se que todos são importantes para que a magia do ensinar e do aprender aconteça.

 

O envolvimento da equipe escolar

 

A escola, como qualquer instituição, funciona como um organismo, para que tudo ande perfeitamente e os objetivos sejam atingidos, cada parte precisa executar bem as respectivas funções. Os professores são responsáveis pelo ensino dos conteúdos curriculares e os demais funcionários da escola, devem participar ativamente do processo educacional, dando suporte necessário para que a aprendizagem aconteça. 

O processo de ensino aprendizagem só se concretiza com a colaboração de todos os componentes da escola. Para que a alfabetização se efetive, todos são peças fundamentais no processo ensino aprendizagem. 

A alfabetização é processo importante na vida escolar de qualquer estudante e se faz necessário que os professores conheçam as metodologias que trazem um melhor resultado para a sua turma, garantindo que as crianças tenham realmente o direito de aprender respeitado. Muito se avançou no processo de alfabetização, mas ainda há muito a se fazer.

Fonte: Assessoria

** Envie notícias, fotos, vídeos e sugestões para o Guia Medianeira pelo WhatsApp CLICANDO AQUI.

Tudo Medianeira - Guia Empresarial

Lista telefônica empresarial

Casa do Celular

(45) 3264-6593

(45) 99900-6003

Avenida Brasil 1922 Centro

Skina Bar

(45) 3240-1111

(45) 99836-5126

Av. Brasília , 1360 centro

VEJA MAIS NOTÍCIAS | Missal