Cheiro de Vida - Entenda mais como são catalogados os cheiros

Revista Guia
05 de Maio, 2017 355

Publicado em: 05/05/2017 às 11:31

Cheiro de café, de pão quentinho, do feijão da tia Maria, cheiro de casa limpa, de chuva, de grama molhada, de lixo, de suor, cheiro de vida. Os cheiros fazem parte da nossa vida, e sempre tentamos reviver lembranças através deles, alguns cheiros podem nos fazer viajar no tempo e voltar a lugares que já estivemos, reviver momentos que já vivemos. 
A Aromacologia, ramo que estuda as reações do cérebro decorrentes do sistema olfativo confirma essa impressão, o nariz é uma pequena máquina do tempo, que permite humanos, além de recordar fatos do passado, transportar-se de volta a situações marcantes. A viagem cronológica ocorre graças às atividades físico-químicas, no cérebro, e à localização do sistema olfativo: ele está ao lado do sistema afetivo. 

“A Aromacologia investiga como os cheiros atuam no sistema límbico e no hipotálamo, que controlam a maioria das funções vegetativas e endócrinas do corpo”, diz a engenheira química Sonia Corazza, autora do livro Aromacologia, uma Ciência de Muitos Cheiros. 

Um cheiro nunca é esquecido 

Assim que se sente um cheiro pela primeira vez, ele fica armazenado para sempre na memória olfativa. É por essa razão que quando você sente um aroma agradável, imediatamente é acometido por uma sensação boa, como se estivesse vivendo a cena na qual o primeiro registro olfativo foi feito. 

Cheiros desencadeiam reações diferentes em cada pessoa 

Considerado um sentido ainda desconhecido, o olfato humano pode distinguir até 10 mil cheiros diferentes, ao passo que o paladar, um dos mais desenvolvidos, pode avaliar somente cinco gostos. O cheiro não tem decodificação racional e é 100% emocional, o que implica que cada pessoa tenha uma paleta olfativa muito peculiar. Desta forma, cada um pode reagir de forma diferente ao mesmo cheiro. 

Se algumas fragrâncias podem provocar bem-estar e calmaria, como a baunilha e a camomila, outras podem desencadear reações tensas. Quando se é submetido a um cheiro com sentido ruim, não há como evitar a sensação pesada, porque é impossível controlar o estímulo do cérebro. Mas é possível evitar o contato com a substância que gera o desconforto. Há uma outra dica: pense em algo que proporcione aconchego, como o abraço da mãe ou o beijo do filho.

Alguns significados das fragrâncias 

Baunilha: o sentido remete ao leite materno, o primeiro que o bebê registra. Proporciona sensação de aconchego e proteção, muito usada para acalmar e tranquilizar. 

Lavanda: a fragrância leve pode lembrar momentos felizes da infância e tende a provocar emoções positivas e desencadear bem-estar.

Cítrico: os romanos já sabiam que a casca dos alimentos cítricos auxilia a digestão e costumavam esfregá-la na mesa da cozinha. Hoje, os cheiros cítricos são utilizados, também, para evitar pensamentos compulsivos. 

Florais: associados à sensualidade, os florais são as notas abundantes nos perfumes femininos. O Chanel nº 5, primeiro perfume lançado por Maison Chanel em 1921, e eternizado pela diva Marilyn Monroe ao dizer que dormia vestida apenas com cinco gotinhas do perfume, figura entre os perfumes mais vendidos até hoje. 

Pinho: constitui boa parte das fragrâncias masculinas porque abaixa a temperatura corporal e proporciona uma sensação de frescor.

Com informações Unimed Brasil – Bem Estar

Envie suas fotos ou notícias para o Guia! 045 8422 1348